Sexta-feira, 31 de Março de 2006

MacGyver - Season 2 já à venda!

Rejubilante leitor, o MacGyver está no top 3 das minhas adoradas séries de infância! E acredite, rejubilei de alegria quando encontrei a season 2 à venda!

Não rejubilei muito foi com o preço... 60 euros ainda é muito dinheiro, ainda por cima considerando que comprei a season 1 praticamente mal ela saiu por 40 euros...

Mas MacGyver é MacGyver... Aprecie a capa... fica bonita assim com estes tons de azul... e a tagline está espectacular... "A mente é a sua derradeira arma"!

Elegantemente garatujado por One às 00:21
link do post | comentar | favorito
|

Terapia do Amor - Prime

"Terapia do Amor" não era um filme que figurasse nos meus

planos de futuros filmes a ir ver ao cinema, especialmente levando em linha de conta que o “V for Vendetta” e o “Uma história de violência” se encontram em cartaz. Simplesmente acontece que essas maravilhosas criaturas que são as raparigas têm encantos e artifícios a que um reles mortal como eu não consegue resistir… de modo que lá fui eu ver o “Terapia do Amor”.

 

Tudo o que sabia sobre o filme era o que diziam no trailer : uma paciente de uma psicoterapeuta namorava com o filho dela (da psicoterapeuta, portanto) que é mais de dez anos mais novo sem nenhuma delas saber. A partir daí, um nebuloso ponto de interrogação… Não esperava que fosse um outro “Diva da moda”, mas também não seria decerto um “Elizabethtown”… o que seria então?

 

Pois, também não sei. Não é uma daquelas comédias românticas típicas, nada disso. Claro que tem os seus momentos de humor, e bons, mas o filme não assenta exclusivamente sobre eles. Foca temas mais profundos (embora de uma forma não tão profunda assim – ficou confusa esta frase, parece-me…) como a aceitação de um talvez-futuro-membro-da-família-que-contudo-professa-outra-religião (belo neologismo que inspiradamente criei) e claro, a possível relação entre duas pessoas com uma grande diferença de idades.

 

Um pequeno parênteses: É relativo este assunto da diferença de idades, não lhe parece esclarecido leitor? Uma pessoa de 65 e outra de 70 não é de modo algum o mesmo que uma pessoa de 16 e outra de 21… É engraçado o modo como a nossa personalidade evolui e se molda, acabando por esbater as barreiras hipoteticamente definidas pela diferença de idades…

 

Penso que o filme nasceu desse ponto de partida, da relação entre pessoas de diferentes idades, acrescentou-lhe o pormenor da psicoterapeuta e respectiva paciente, mas a partir daí vagueia um bocado, sem elucidar o espectador ao certo de qual é o rumo que toma… e confesso (este blog tem-se tornado um autêntico confessionário –não como o do Crime do Padre Amaro… - para mim, atendendo às vezes que escrevo “confesso” nos meus iluminados posts) que fui um bocado apanhado de surpresa pelo final…

 

Conclusão? É um bom filme para ir ver com uma boa companhia do sexo oposto numa boa sessão de cinema; não é mais uma comédia romântica oca, mas também não se torna pesado demais.

Elegantemente garatujado por One às 00:03
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 30 de Março de 2006

Exorbitante escalada de preços de um bem essencial num cinema

Desatento leitor, se olhar para o topo da página, aperceber-se-á que este formidável blog responde pelo nome PEPSI e PIPOCAS!

Como algumas coisas na vida, semelhante título tem uma razão de ser, que é até bastante inverosímil: sempre que vou ao cinema não resisto e acompanho a projecção com um copo de Pepsi e um balde de pipocas. São hábitos profundamente enraizados no meu ser.

Mas o facto é que pequeno prazer começa a tornar-se um pequeno luxo: o preço de cada menu (ou seja, um pacote de pipocas e um copo de Pepsi) sofreu um aumento de 20 cêntimos (que eu insisto em converter em 40 escudos; sou definitivamente um velho obstinado).

 

Dito assim não parece muito, mas tudo somado no fim ainda é capaz de dar uma bela maquia… O que realmente não compreendo, pois não vislumbro nenhum motivo para subirem os preços... Por enquanto ainda posso ir alimentando o meu vício, mas até quando? (Foi um belo trocadilho este com o "alimentando", não foi?!)

 

Elegantemente garatujado por One às 23:54
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 29 de Março de 2006

Predador 2 - Uma pequena curiosidade sobre o(s) poster(s)

Embora o primeiro filme da saga já date de 1987, a saga Predador grangeou uma grande legião de fans, e hoje, quase vinte anos depois, continua de boa saúde, sendo o último exemplo o Alien Vs Predator (que contudo não considero que esteja ao nível dos anteriores).

Penso que para isso contribui bastante o cross-over feito com o universo Alien, já que a história das duas espécies se entrelaça constantemente no expanded-universe de ambas a sagas (tendo o primeiro cross-over surgido nos comics ainda antes de estrear o Predator 2). Mais, a própria origem do Predador e dos Aliens estão relacionadas (experimente a pesquisar por Yautja caro leitor) dentro do universo onde as suas histórias se desenrolam.

Confesse intrigado leitor, ficou com curiosidade sobre qual vai ser o assunto deste post com toda esta floreada introdução...

Lamento desiludi-lo. Este post só serve para comentar uma pequena curiosidade sobre alguns posters do Predator 2 com que deparei hoje. Vejamos então:

 

 

 

Sempre pensei que o Predador 2 tivesse estreado durante o Verão, mas pelos vistos estreou no dia 19 de Novembro de 1990. Ou seja, não coincide com nenhuma das datas anunciadas nestes posters (o Thanksgiving Day é celebrado na segunda segunda-feira de Outubro).

Então mas tanta coisa por causa disto?! Sim, só que esta curiosidade veio por arrasto daquilo que acho mesmo esquisito: o poster de cima, com a imagem do Predador a segurar triunfalmente uma caveira humana, e em baixo, com a maior tranquilidade, "...este Natal". Não sei, decerto que pode ser de mim, mas parece que não se encaixa...

Mas também confesso, acho que a imagem do poster está espantosa... não me importava nada de ter este poster afixado!

 

Primeiro poster aqui --> http://www.theyautja.spyw.com/

Segundo poster aqui --> http://members.iinet.com.au/~jaherne/thehunted/index.php

Elegantemente garatujado por One às 21:01
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 28 de Março de 2006

Este post escrito por um blogger que se fosse uma trilogia de cinema seria STAR WARS

"Você é Star Wars: Você tem uma visão altamente futurista do mundo que o rodeia e está um passo à frente dos outros. É um lutador nato, mas por vezes não consegue evitar andar com a cabeça na lua"

Pois é, caro leitor, ele há coisas realmente curiosas...

Faça o seu teste em http://radiocomercial.clix.pt/destaques/quizz/cinema/index.asp

 

P.S. - Este é o primeiro post do PEPSI e PIPOCAS! com uma imagem!

 

tags:
Elegantemente garatujado por One às 18:30
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 27 de Março de 2006

Esquadrão Classe A - 27/3/2006

Desta vez não resisto a começar o post assim...

"In 1972 a crack commando unit was sent to prison by a military court for a crime they didn't commit. These men promptly escaped from a maximum security stockade to the Los Angeles underground. Today, still wanted by the government, they survive as soldiers of fortune. If you have a problem, if no one else can help, and if you can find them, maybe you can hire the A-Team."

Pois é prezado leitor, num ápice chegámos ao segundo episódio do extraordinário Esquadrão Classe A a ser dissecado neste não menos extraordinário blog.

A verdade é que não apanhei muito bem o princípio, mas fiquei a perceber que eles tinham que salvar uma rapariga de ser obrigada a casar com um mau, que por acaso era praticamente dono de todo o condado (incluindo polícia), o que os punha numa situação de um contra todos. Nada de novo, portanto. Confirme, curioso leitor, o seguinte site  http://www.egowar.com/?a=5&b=7  (embora o enredo aí proposto se encaixe melhor nos episódios mais tardios, penso eu)

Errado! Destes episódios que tenho o prazer de rever na Sic Radical, este foi o que mais me surpreendeu, precisamente por a história não ter seguido o traçado linear que habitualmente segue... primeiro apontou para um lado, virou, tornou a virar, e virou mais uma vez... emoção do princípio ao fim!

Bem, e quais foram aquelas particularidades dignas de nota? PAra começar o verdadeiro nome do Face é Templeton Peck. Templeton Peck? Sim, deveras, surpreendido leitor. E como é que eu sei? Ele casou-se! Mas tudo bem, o casamento foi anulado no fim e ele pode continuar a ser o mulherengo que sempre foi...

Noutro aspecto, neste episódio já achei mais graça do Murdock... nos últimos episódios ele tem sido mais irritante do que propriamente engraçado, mas neste já teve alguma piada, o que é positivo.

Inevitavelmente, a forma de pôr o B.A. a voar (que pela primeira vez vi sem aqueles fios todos!) tornou a figurar... cá vai, abreviadamente: ao trazer o lanche, o B.A. desconfiado trocou de hamburguer com o Murdock, o Murdock deu uma dentada, adormeceu, o B.A. ficou satisfeito, deu uma dentada no seu hamburquer, e adormeceu também... afinal o Murdock estava a fingir, tinha sido tudo planeado pelo Hannibal!
É um aspecto que tenciono tomar mais atenção nos próximos episódios, a forma que eles encontram para adormecer o B.A.

Por fim, neste episódio não foi destruído um único veículo (nem carros, nem carrinhas, nem helicópteros). Exceptuando uma avaria no travão da carrinha deles, que me recordei apenas agora... Mas foi uma avaria, não foi um acidente desastroso! De qualquer maneira fica a nota, já que é o primeiro que vejo em que isso acontece!

Elegantemente garatujado por One às 23:43
link do post | comentar | favorito
|

Shakespeare na Time

Excelso leitor, o Bardo faz a capa da revista Time desta semana, num artigo que foca essencialmente o impacto que tem no mundo de hoje, juntamente com um artigo de opinião que se debruça sobre o facto dos fans de Shakespeare olvidarem completamente os restantes autores.

Vale a pena ler.

Elegantemente garatujado por One às 17:35
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 25 de Março de 2006

Hooverboards versus Lightsabers

Hoverboard   (Back to the Future)

- Disponível em diversas cores

- Útil para deslizar por qualquer lado e assim evitar o sempre degradável cansaço

- Alguns podem não deslizar na água

- Não se encaixa totalmente com a imagem de distinto cavalheiro que pretendo cultivar

 

Lightsaber (Star Wars)

- Disponível em diversas cores

- Ilumina bem em redor dele, o que é sempre útil

- Bastante portátil, leva-se para qualquer lado

- Corta tudo

- Ter cuidado e nunca espreitar para dentro do tubo de um lightsaber, pois a lâmina pode ser ligada sem querer

tags:
Elegantemente garatujado por One às 19:08
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 23 de Março de 2006

Considerações avulsas sobre "A Guerra dos Mundos"

Caro leitor, como decerto sabe, "A Guerra dos Mundos" foi um filme sobejamente aguardado; não só tinha o Tom Cruise no elenco, como era o filme mais caro de sempre e, mais, marcava uma última incursão de Spielberg no género.

Porém, após estrear, muitos foram os espectadores que saíram da sala de cinema desiludidos com o filme: não gostavam da história, diziam eles. Sendo o filme baseado num livro que lançou as fundações da ficção científico, como é que puderam ser geradas opiniões como estas?

Antes de mais, considero que o espectador comum, não familiarizado com o livro, entrou na sala à espera de um novo "Dia da Independência", e , nessa perspectiva, saiu com as expectativas goradas... Quanto a essa postura perante o filme, não há muito a fazer.

Mas, essencialmente, a maior queixa prendeu-se com o final. Embora considere o final do livro genial, nos últimos dias tenho meditado sobre esta preocupante questão, e não posso deixar de admitir que comecei a ganhar algumas reservas em relação ao enredo. Vejamos:

- A forma como os extraterrestres chegam ao nosso planeta azul e entram nos tripods; enquanto no livro são "disparados" tubos de Marte (tudo bem que tenham mudado a origem dos alienígenas, perfeitamente compreensível), no filme vê-se uns raios e , voilá, começam a brotar tripods do chão; é no mínimo intrigante.

- Partindo da questão anterior, o final do filme é posto em causa: afinal, visto que os tripods já cá estavam na Terra (há quanto tempo? milhares de anos? milhões? não me recordo...ou esse facto nem sequer é mencionado no filme?), não poderia a existência de microorganismos ter sido levada em conta pelos invasores? No livro os "marcianos" estiveram cuidadosamente a estudar a Terra, mas deixaram escapar o pormenor dos microorganismos, o que é razoavelmente explicável, visto que estavam a observar-nos de outro planeta. Mas se no filme eles foram capazes de colocar tripods no nosso planeta (como não sei, mas penso que a possibilidade de os alienígenas já cá terem estado em missões de reconhecimento não pode ser descartada), como puderam esquecer o efeito nocivo dos micróbios?

Penso que estas serão talvez as questões mais revelantes... decerto que existem outros aspectos criticáveis no filme, como o facto de no princípio a câmara de filmar continuar a funcionar após sabermos que todos os instrumentos eléctricos tinham sido desactivados... mas isso é apenas um pormenor... afinal o próprio Robinson Crusoé voltou do navio naufragado com os bolsos cheios de coisas, apesar de ter entrado nu na água... e Shakespeare pôs Júlio César a ouvir um relógio de cucu...

Onde posso ceder é realmente no fim, na medida em que é demasiado abrupto... num momento é a tragédia, reparam nos pássaros, tripod cai, filho miraculosamente reencontrado, voz do narrador a explicar ao espectador mais desatento a causa da derrota da invasão alienígena...

Elegantemente garatujado por One às 23:56
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 21 de Março de 2006

Esquadrão Classe A - 20/3/2006

Se o idoso leitor estiver a ler este estupendo blog do alto dos seus dezanove, vinte, vinte e poucos anos, decerto que se recordará de nostálgicas tardes da sua infância a ver as aventuras e desventuras do Esquadrão Classe A (e do MacGyver e do Knight Rider!) na versão brasileira... pois é, para gáudio de todos nós, nostálgicos desses bons velhos tempos, a Sic Radical está a exibir a série à segunda à noite, com repetição à quarta e ao sábado, se não estou em erro...

Finda esta breve, mas necessária introdução, vamos ao nosso propósito: o episódio de ontem!

O Esquadrão foi capturado! Depois de uma perseguição de mota, (em que o Face disse uma das melhores linhas que o ouvi dizer), lá foram eles apanhados e levados para uma base... a Annie quando soube da notícia foi para lá indagar, mas não a deixaram entrar... telefonou ao Murdock, ele evadiu-se e foi ter com ela... entretanto, lá dentro, uma nova personagem de uma hierarquia superior ao Fincher afastou-o (onde disse algo que me deu que pensar... realmente, só por motivos pessoais é que o Fincher andaria há tanto tempo atrás do Esquadrão, não podia ser apenas por causa de um roubo de há mais de 10 anos de que ninguém se lembra...) e propôs ao Esquadrão uma eventual liberdade se ajudassem a libertar um preso no Bornéu, de maneira que o EUA não estivessem oficialmente envolvidos... Mais não digo... pronto, ok, digo que saltaram de pára-quedas, e que quando o B.A. voltou a si o Hannibal até se desenrascou bem, ao dizer que o Exército os tinha adormecido aos três...

Além de ser a segunda vez, salvo erro, que vejo o Esquadrão a actuar fora dos Estados Unidos (a primeira foi na América do Sul, no episódio piloto, ainda com o outro actor a representar o Face), e penso que neste episódio se notou menos o look dos anos 80... porquê, não sei, mas foi a sensação com que fiquei...

E o episódio acaba com o Fincher a cruzar-se com a carrinha (o furgão, na versão brasileira) do Esquadrão na estrada, e a começar a persegui-los, para nos mostrar que eles continuam a ser considerados fugitivos...

Elegantemente garatujado por One às 20:41
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 17 de Março de 2006

O escândalo da Ilha

O dvd da Ilha custa a exorbitância de 20 euros e o único extra que traz é um making-of.

É melhor eu repetir, para o indignado leitor ter noção do que leu.

O dvd da Ilha custa a exorbitância de 20 euros e o único extra que traz é um making-of.

Ok, tecnicamente custou apenas 19.99 euros, mas não posso deixar de me sentir roubado, e estou seguro de que o indignado leitor partilha da minha revolta! 20 euros e apenas um making-of (que ainda não vi e que pode eventualmente resumir-se a 20 minutos de cenas juntas ao acaso, metade das quais pertencem ao filme) é muito...

Decerto que todos sabemos que quando um dvd sai salta sempre para estes preços elevados, mas geralmente costumam ser edições com dois discos, etc, que justificam razoavelmente o preço. Mas pedir 20 euros por uma edição literalmente plana é um exagero...

Será que vai sair uma edição especial com 2 dvds? Como no AvP? Pelo que tenho visto na world wide web penso que não, mas nunca se sabe... Mas, e se sair? Onde é que vamos parar com isto das edições especiais? Tudo bem que façam edições especiais, desde que as ponham à venda todas de uma vez, como foi o caso do Batman Begins, da Fábrica de Chocolate ou até do Segredo dos Punhais Voadores. Porém, pôr uma edição simples no mercado para passado alguns meses pôr uma nova versão é querer vender sem levar em conta o consumidor. Veja-se o caso do Sin City, que saiu agora em edição especial: um consumidor ignorante como eu com certeza que olhou para a edição prévia, viu alguns extras, e decidiu comprar. Ou mesmo que não tivesse extras, o consumidor via o filme à venda, e decide comprar, jamais imaginando que passados uns meses sairá uma nova versão, mais rica, que custará apenas mais alguns euros. No fundo, estar a lançar edições especiais com tempo de intervalo é estar a ocultar informação do consumidor (que não é obrigado a frequentar forums e sites da internet constantemente em busca de informação sobre os próximos dvds; antigamente existia a revista DVD Review que fornecia alguma dessa informação, mas já cabou); o ideal seria que as diversas edições saíssem todas em simultâneo, para dar desde o primeiro momento possibilidade de escolar ao consumidor (salvo claro as excepções óbvias, como as extended version do lotr, ou outras que na altura do lançamento em dvd ainda estejam a ser produzidas,ecto seria num pequeno panfleto junto com o dvd ou no placard de suporte dos dvds disponibilizar essa informação, penso eu).

Tudo isto por causa do preço da Ilha... para uma edição tão simples como esta justificava-se um preço por volta dos 15 euros (e já a juntar a inflação inerente ao facto de ser um filme do último verão). É que nem sequer um trailer tem...

Elegantemente garatujado por One às 08:38
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 16 de Março de 2006

JP/// - A opinião dos fans

Pois é, decerto o primeiro instinto do estimado leitor quando leu o título do post foi rolar a rodinha do rato e ir ler (ou reler, espero!) o post sobre a Dama e o Vagabundo.

Compreendo-o. E se soubesse como me custa ter que lhe dar razão por reagir assim ao título JP///...

O franchise JP é o meu franchise especial... aquele que volta e meia me faz voar para uma ilha ao largo da Costa Rica... e tantos meses de antecipação pelo terceiro filme, a ver o triste resultado marcou-me...

Mas enfim, a vida é um rio que não pára, e temos que seguir em frente. Não me vou alongar mais a falar sobre o JP (da maneira que gosto dele é natural que toque a tocar no assunto cá no blog), mas aproveito para dar este link:

http://www.dansjp3page.com/comments.asp?id=1422-a     (puxe o elevador para baixo, para poder ler todos os comentários por ordem)

Se o prezado leitor decidiu parar para ler este post apesar do título, então provavelmente o link deve acabar por lhe interessar; corre o boato que o Joe Johnston pode vir a realizar o JP4, e esta notícia foi postada... imediatamente os fans levaram as mãos à cabeça e começaram a queixar-se, ao que o moderador do site lançou o repto: Dêem uma explicação fundamentada para não gostarem do JP///. E o resultado até agora tem sido muito bom; tenho visto fans a referir coisas com que concordo, e outros a referir coisas de que nem me tinha apercebido... experimente a visitar o site (deve é puxar o elevador para baixo, para poder ler todos os comentários por ordem)

Elegantemente garatujado por One às 17:26
link do post | comentar | favorito
|

The Lady and the Trump - A Dama e o Vagabundo

Dama é uma pequena cocker spaniel, que é oferecida pelo Querido à Querida no Natal. Muito amorosa, ganha um lugar no coração deles, até que a Querida fica grávida, e Dama vê-se um pouco posta de parte... e a partir daí é história!

A Dama e o Vagabundo é um filme que está entre os meus segundos favoritos da minha infância. Não rivaliza com o Rei Leão ou com a Pequena Sereia, mas apesar disso ainda guardo boas memórias dele... Com o crescer e tudo o mais, fui regressando a ele cada vez menos, mas o lançamento em dvd e uma tarde em casa doente deram um empurrão para o tornar a ver mais uma vez... e não desiludiu!

Começemos pelos aspectos técnicos: embora seja um leigo nesta matéria, achei que a qualidade de imagem está muito boa (como aliás todas a restantes reedições de filmes Disney em dvd), longe do Regresso ao Vale Encantado e do filme dos Transformers (que parece que foram passados de vhs para dvd sem grande cuidados). Como estava de cama a ver no portátil não pude aperceber-me como é que estava a qualidade do som, mas houve uma coisa que sem dúvida reparei: a dobragem! Não sei como é que as crianças hoje em dia falam, mas é esquisito ouvir o Vagabundo usar termos como "baril" e " a situação está bera"... se calhar se fosse num filme mais recente não estranharia tanto, mas como este é um dos clássicos da animação, fica... pertubador.

E a história em si? Só agora, com a sabedoria concedida por esta provecta idade é que me pude aperceber de certos aspectos... a relação de tensão existente entre a Dama e o Vagabundo; é como afirmam no comentário, eles são os opostos: ela muito afável, e ele um reguila (in)corrígivel! Mais, algo que quando via em pequeno nunca percebi: a conversa entre o Truta e o Joca de convidarem a Dama a casar-se com um deles, após ela ter passado uma noite no canil... afinal a chave disso é o facto de ela ter cachorrinhos no final (que são as estrelas da sequela, mas já lá vamos) e a cena final da Bella Notte... Dama e o Vagabundo adormecem juntos, a câmara afasta-se, e quando regressamos já é de dia... o que se terá passado durante a noite? Bem, sinceramente parece-me uma coisa demasiado adulta para aparecer num filme destes, até porque nunca me fez confusão nenhuma nascerem os cachorrinhos no fim... o facto de o Truta andar com a perna engessada dá a sensação de que já passou algum tempo desde aquela noite.

Os gatos siameses continuam tão irritantes como me lembro! Tinha a sensação que eles apareciam em mais cenas, e afinal só figuram numa, mas é o suficiente para se tornarem numas das personagens mais irritantes dos desenhos animados. Mais, a Bella Notte continua a ser bela, e a cena do beijo com o esparguete continua a ser muito ternurenta...

E o fim? Dei por mim a dizer "Mostra-lhes Dama, mostra-lhes o rato!"

Só mais uma nota excelso leitor: atente na primeira cena em que vemos o Vagabundo... aprecie o modo como ele se espreguiça! Aliás, todo o filme é uma autêntica verdadeira obra de arte, de onde destaco o desenho dos cenários. 

Quanto à sequela... sei que demora uma hora e que tem como estrela o Banzé (o cachorrinho que nasce e que é parecido com o Vagabundo), todavia ainda não tive tempo para ver...

 

Elegantemente garatujado por One às 17:02
link do post | comentar | favorito
|

First Draft


BONASERA

I believe in America.
America has made my fortune.

As he speaks, THE VIEW imperceptibly begins to loosen.

BONASERA
I raised my daughter in the American
fashion; I gave her freedom, but
taught her never to dishonor her
family.  She found a boy friend,
not an Italian.  She went to the
movies with him, stayed out late.
Two months ago he took her for a
drive, with another boy friend.
They made her drink whiskey and
then they tried to take advantage
of her.  She resisted; she kept her
honor.  So they beat her like an
animal.  When I went to the hospital
her nose was broken, her jaw was
shattered and held together by
wire, and she could not even weep
because of the pain.

He can barely speak; he is weeping now.

BONASERA
I went to the Police like a good
American.  These two boys were
arrested and brought to trial.  The
judge sentenced them to three years
in prison, and suspended the
sentence.  Suspended sentence!
They went free that very day.  I
stood in the courtroom like a fool,
and those bastards, they smiled at
me.  Then I said to my wife, for
Justice, we must go to The Godfather.

By now, THE VIEW is full, and we see Don Corleone's office
in his home.

The blinds are closed, and so the room is dark, and with
patterned shadows.  We are watching BONASERA over the
shoulder of DON CORLEONE.  TOM HAGEN sits near a small
table, examining some paperwork, and SONNY CORLEONE stands
impatiently by the window nearest his father, sipping from a
glass of wine.  We can HEAR music, and the laughter and
voices of many people outside.

DON CORLEONE
Bonasera, we know each other for
years, but this is the first time
you come to me for help.  I don't
remember the last time you invited
me to your house for coffee...even
though our wives are friends.

BONASERA
What do you want of me?  I'll give
you anything you want, but do what
I ask!

DON CORLEONE
And what is that Bonasera?

BONASERA whispers into the DON's ear.

DON CORLEONE
No.  You ask for too much.

BONASERA
I ask for Justice.

DON CORLEONE
The Court gave you justice.

BONASERA
An eye for an eye!

DON CORLEONE
But your daughter is still alive.

BONASERA
Then make them suffer as she
suffers.  How much shall I pay you.

Both HAGEN and SONNY react.

DON CORLEONE
You never think to protect yourself
with real friends.  You think it's
enough to be an American.  All
right, the Police protects you,
there are Courts of Law, so you
don't need a friend like me.
But now you come to me and say Don
Corleone, you must give me justice.
And you don't ask in respect or
friendship.  And you don't think to
call me Godfather; instead you come
to my house on the day my daughter
is to be married and you ask me to
do murder...for money.

BONASERA
America has been good to me...

DON CORLEONE
Then take the justice from the
judge, the bitter with the sweet,
Bonasera.  But if you come to me
with your friendship, your loyalty,
then your enemies become my enemies,
and then, believe me, they would
fear you...

Slowly, Bonasera bows his head and murmurs.

BONASERA
Be my friend.

DON CORLEONE
Good.  From me you'll get Justice.

BONASERA
Godfather.

DON CORLEONE
Some day, and that day may never
come, I would like to call upon you
to do me a service in return.

 

Boa tarde excelso leitor...

Mais um deslumbrante blog sobre cinema que vê a há muito tempo aguardada luz do dia.

Espero que possa verdadeiramente apreciá-lo!

 


Elegantemente garatujado por One às 15:29
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.tags

. todas as tags

.Julho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Reflexões recentes

. Aliens: Book One

. A-Team - A capa do primei...

. Star Wars - o fragmento d...

. Transformers - a idosa sé...

. Transformers 2007

. O regresso!

. Um confronto que...

. Será que...

. Pepsi e Pipocas! foi o bl...

. Nota sobre "Uma Verdade I...

. Breve comentário sobre "B...

. Criminal Minds de volta a...

. Bach na televisão portugu...

. Timeline - Resgato no Tem...

. E ao mesmo tempo que cheg...

. Será isto o futuro?

. Um artigo já antigo sobre...

. Michael Crichton - Estado...

. "Little Miss Sunshine"...

. E se...

. Porque hoje foi...

. Continuando as reflexões....

. BD Disney

. Os Fans de SW Portugueses

. Star Wars - Edições origi...

.Ficheiros Secretos

. Julho 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.O inevitável hitcounter...

.Em campanha!

.Contacto

- pepsiepipocas@sapo.pt

.Links

Ideias Fixas

Blog Blog Blog

 

EV Cine

Filmes de Culto

Axaste o que

Listening2Dragons

Hotvnews

Arte Sétima

Cinema Notebook

DVD

Cineblog

Cinema, Musica & Afins

Fan Force PT

SWCC-PT

.Refinada pesquisa neste blog

 
blogs SAPO

.subscrever feeds

.-------------------------